Natureza Humana

Olá pessoas, hora de falar de mais uma tendência do inverno 2019 e esta é a última, para fechar as 4 tendências lançadas pelo WGSN (aquela empresa que já falei por aqui que realiza pesquisas de tendência para o mundo da moda, do design e muito mais!). E para fechar esta é a tendência chamada de “Natureza humana” e a mesma foca nos elementos mais humanos dentre a 4 tendências apresentadas.

O globo está desacelerando economicamente, este não é um fato isolado no Brasil e cada vez mais as pessoas focarão em sistemas ou situação economicamente viáveis, ou seja, pensando mais em reaproveitamento, reutilização e revisão da produção do próprio lixo. Voltaremos a valorizar a nossa intuição, algo que havíamos deixado de lado depois de obter tão facilmente dados a partir da internet. Questionaremos mais os dados e as informações que receberemos. A diversidade emocional será uma busca constante, queremos cada vez mais novas sensações e estas serão exploradas por meio de tecnologia vestíveis, alimentos cada vez mais táteis e ambientes conectados. A imperfeição será vista como algo positivo e de construção.

E nas peças isto se traduz em três linhas, sendo a primeira o “nômade moderno”, e este nômade moderno está pronto para encarar qualquer desafio por meio de suas peças práticas, atemporais e principalmente úteis e confortáveis. Há uma tecnologia bem aplicada em tornar os materiais aqui utilizados, eles se adaptam ao clima do ambiente, para não existir grandes necessidades de trocas de roupas. Jaquetas do tipo corta vento são um ótimo exemplo, assim como mochilas que se expandem ou retraem para carregar materiais, as cores são vivas, fortes e expressivas.

A segunda linha se refere a temática de “voltar as raízes selvagens”, uma busca por materiais em couro (não necessariamente o couro verdadeiro, há muitas versões de couros, inclusive alguns feitos em laboratório!), estampas clássicas de animal print e xadrezes interioranos. As modelagens são mais rústicas, mas também são sexy, pois resgatam esta necessidade de toque, de sentir na pele. Desta maneira as cores são mais tradicionais como os tons terrosos, amarelos discretos e verde militar.

E por último o “artesanato inexplorado”. Neste caso há uma busca por regiões onde o artesanato é uma grande característica que representa um povo, uma tribo. Há um grande cuidado e não ter algo com a apropriação cultural, a ideia é realmente de proteção destes conhecimentos, cuidado com as características e encontrar maneiras de aplicá-las a moda. Como dar mais visibilidade a uma estampa por meio de um bordado sobreposto, por exemplo. Ou então trazer referências dos tradicionais tapetes persas e aplicá-los a outros elementos como roupas de cama. Aqui as cores são alegres, divertidas e expressivas, não existe medo de experimentar. Espero que vocês tenham curtido! Beijos e até a próxima!

Jads L. Brognara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.