Um pouco de magia

Marca Orchid (Use Fashion)

Olá, olá gente linda! Depois de um hiato entre as publicações de tendências para este inverno, finalmente chegamos à última delas: ‘Um pouco de magia’. Já passamos pelas tendências: Estilo livre (jovem, colorida, descontraída e militante) e vimos também a tendência Consciência total (mais madura, sóbria, elegante e clássica). A tendência um pouco de magia é a última das 3 propostas apresentadas pelo WGSN (lá em 2017) e ela é talvez a opção mais conectada com o natural, questionadora e não óbvia.

Para começar é uma tendência que está muito conectada ao nosso intelecto e mente, apresenta um resgate a coisas como o misticismo, a espiritualidade e a natureza, elementos que vem sendo cada vez mais compartilhados e vistos não só em nossas redes digitais, mas no comportamento das pessoas. Chamada de “A era do Agora” temos um resgate as mulheres bruxas, o xamanismo e uma interiorização de sentimentos. Buscamos cada vez mais entender o que sentimos e buscar explicações, estudos e análises de crenças muito antigas, para tentar explicar acontecimentos do agora, muitas mulheres que fazem parte desta geração querem se conectar cada vez mais e não por motivos como a moda, mas sim os sentimentos, as almas por trás de tudo isso.

A idade não é mais um limitador. Cada vez mais temos gerações muito distintas interagindo e trocando experiências. Não há um limite (jovem ou velho), para ser um explorador e experimentador de ambientes. A ciência avança cada vez mais e nos mostra as diversas possibilidades de melhorar a saúde das pessoas, principalmente em relação as próteses, por exemplo. Homem, natureza, design, ciência… estes trabalham cada vez mais juntos, na busca por um caminho onde ambos possam conviver em paz.

Também temos buscado por experiências cada vez mais sensoriais, táteis, olfativas e muito mais. Estamos sentindo esta necessidade de resgate do calor humano, que muito se perdeu devido as redes digitais e esta pandemia tornou isso ainda mais latente. Há muito tempo que não víamos o ser humano buscando maneiras diferentes de se conectar mais profundamente e temos observado diversos movimentos ao redor do mundo: música, arte, diálogo, ajuda, as pessoas voltaram a perceber que são pessoas. Mas e aí, como isso aparece nas roupas? As cores são mais fechadas, não tão vivas, apesar de existirem várias opções!

O resgate a antigo traz à tona as mangas clássicas, longas, fluidas e volumosas, recebendo carinhosamente o nome de manga de bruxa. As golas também ganham comprimento, virando quase capas sobre os ombros a outra opção de golas são as românticas, com acabamento arredondado, bem delicadas. A silhueta império (que não marca a cintura), também aparece, em modelagens bem fluídas e longas. A alfaiataria também aparece, mas mais sombria, com amarrações e detalhes inesperados, como acabamentos diferenciados ou recortes incomuns.

O vestido ampulheta (que marca o corpo), também retorna e em combinações clássicas, que não víamos a algum tempo como renda e veludo, ombreiras poderosas e preferencialmente no comprimento mídi ou máxi. Os acabamentos mais orgânicos (ondulados), também tem presença marcante, seja nos detalhes, seja nas amarrações. Ufa, acho que era isso! Espero que vocês curtam e que possamos tirar daqui muitas inspirações (não apenas para as roupas, é claro!). Um beijo, lavem as mãos e até a próxima!

Jads L. Brognara

Fonte: WGSN e UseFashion

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.